domingo , 20 agosto 2017
Inicio / Destaque / Vereador Célio Batista é afastado do cargo após operação Habitus da PC em Vilhena

Vereador Célio Batista é afastado do cargo após operação Habitus da PC em Vilhena

Os crimes de falsidade ideológica, corrupção ativa e lavagem de dinheiro tiveram início ainda em 2013

Na manhã desta quinta-feira, 20 de julho, a Polícia Civil (PC) em Vilhena deflagrou a operação Habitus, onde foram cumpridos 11 mandados de condução coercitiva, seis cautelares de afastamentos de órgãos públicos e monitoramento eletrônico (tornozeleira), além de busca e apreensão na câmara municipal e na residência do vereador Célio Batista (PR), além de indisponibilidade de 14 imóveis colocados em nome de “laranjas”.

Célio Batista teria recebido lotes. A PC identificou que 1 terreno foi repassado a uma empresa em que o vereador aparece como sócio. Um segundo lote foi repassado ao marido de uma mulher que atualmente é assessora do parlamentar.

Em coletiva de imprensa com a presença do delegado regional, Fábio Campos, do diretor de Polícia Civil do interior, Aurismar Araújo e do novo delegado da PC de Vilhena, Thiago Loiola, foi dito que a nova operação da PC apurou que crimes de falsidade ideológica, corrupção ativa e lavagem de dinheiro tiveram início ainda em 2013, quando da aprovação do loteamento “solar de Vilhena”, onde 14 lotes foram repassados em forma de propina a laranjas de vereadores e empresas ligadas a integrantes do alto escalão do executivo municipal, ainda na legislatura passada, como condição para a aprovação do empreendimento. O total de propina chega a R$ 378 mil reais.

Fábio Campos relatou que a investigação apontou que o ex-assessor governamental Gustavo Valmorbida está envolvido no esquema. A aprovação do loteamento dependeria a aprovação do chefe do Executivo municipal, e uma das condições impostas por Valmorbida seria o pagamento de propina. Segundo Campos, 5 lotes foram repassados a um sócio de Gustavo.

O ex-vereador Vanderlei Amauri Graebin, na época presidente da Câmara, é apontado pela PC como principal articular das propinas junto ao proprietário do loteamento. Na investigação ficou comprovada que 3 lotes foram repassados à sua esposa, Cristina Rey e para tentar burlar o esquema, os contratos foram feitos na forma de parcelamento. Os documentos originais em nome de Cristina foram apreendidos pela Polícia Civil.

Além de Graebin, foram conduzidos coercitivamente e colocados sob monitoramento eletrônico, a esposa dele, Cristina Rey, além do ex-vereador Jaldemiro Dedé Moreira (Jairo Peixoto), o ex-secretário Gustavo Valmórbida e decretado o afastamento da função pública e monitoramento eletrônico do atual vereador Célio Batista, que teve busca e apreensão em seu gabinete na Câmara Municipal e em sua residência, dentre outros investigados também que foram conduzidos para a Delegacia de Polícia Civil. O proprietário do loteamento também foi indiciado por corrupção ativa e lavagem de dinheiro.

 

OPERAÇÃO HABITUS

Habitus é um termo usado na sociologia contemporânea que em síntese significa uma ponte entre as escolhas do agir individual e social, uma vez que o esquema descoberto no campo da política de Vilhena, demonstra a sistêmica corrupção nos órgãos públicos praticada reiteradamente no seio social, pelos eleitos da sociedade, para governá-la.

Fonte: Renato Spagnol / Vilhena Notícias

Comente com facebook

comentarios

Sobre ANTONIO

Além disso, Veja

Residência pega fogo no bairro Jardim Eldorado e bombeiros evitam que incêndio se alastrasse

Ninguém ficou ferido no episódio e os bombeiros controlaram as chamas. Dois quartos foram afetados …